Cristã tem a filha morta e sua mão decepada, mas perdoa o assassino: “

  • 15/09/2019
  • 0 Comentário(s)

Cristã tem a filha morta e sua mão decepada, mas perdoa o assassino: “

O testemunho de Alice se confunde com o de milhares de cristãos ao redor do mundo, vítimas de massacres, quer sejam motivados por questões religiosas ou políticas. No caso dessa cristã, um conflito político entre dois povos étnicos da África Oriental foi a causa do seu sofrimento.

Alice teve o seu ombro perfurado por uma lança e a cabeça atingida por uma marreta com pregos na ponta. Sua mão também foi decepada.

O pior de tudo, no entanto, foi ter a filha, seu pai, mãe e irmãos assassinados. Todos mortos por causa do conflito que ficou conhecido como o “Genocídio de Ruanda”.

Esse genocídio ocorreu em 1994, em Kigali, capital da Ruanda, após às tropas hutus, apoiadas pelo governo ruandês, chamadas Interahamwe, massacrarem o povo Tutsis, e isso tudo por causa da falsa informação de que os tutsis queriam exterminar os kigalis.

O Genocídio de Ruanda chocou o mundo e foi parar nas telas do cinema através do filme “Hotel Ruanda”, um clássico vencedor de vários prêmios que conta a história real do massacre no qual Alice e a sua família foram vítimas.

Cristã libera perdão

Após perder sua família e a filha, Alice foi acolhida pela organização internacional cristã Visão Mundial, que lhe deu suprimentos básicos e também orientações baseadas nos princípios cristãos, como a importância do perdão.

“Se eu não perdoar como Deus me perdoou, não posso herdar o reino de Deus”, disse Alice, que se tornou uma cristã devota. Ela soube que o assassino da sua filha foi um homem chamado Emmanuel, mas decidiu lhe perdoar, seguindo a orientação bíblica ensinada pela Visão Mundial.

“Eles nos ajudaram a aprender a perdoar. Eu ainda me lembro, embora tenha sido há muito tempo. Eles ajudaram nossos espíritos e almas, não apenas nossos corpos, mas o interior”, falou a cristã, segundo informações do Charisma News.

Alice não perdoou da boca para fora. Ela teve a oportunidade de encontrar pessoalmente Emmanuel em 2003, através da organização Ukuri Kugarize. Ele estava preso desde 1997, mas foi solto após acordos judiciais.

“Ele veio a mim de uma forma inesquecível. Ele ficou de joelhos, suando, nervoso. Ele pediu perdão com sinceridade”, contou Alice, explicando que ali conseguiu lhe perdoar “porque Deus estava conosco. Nossa fé cristã nos ajudou nesse processo”.

Atualmente, Alice entende que o conflito político que motivou o Genocídio de Ruanda foi resultado de pessoas sem o amor de Deus em suas vidas, algo superado nos dias de hoje entre os dois povos.

“Não há hutus ou tutsis aqui. Estamos todos unidos. Acima de tudo, Deus existe. Se você não acredita em Deus ou não conhece a Deus, é difícil pedir perdão. Hoje, eu não deveria estar viva, mas Deus me manteve viva para contar minha história”, conclui a cristã.(fonte:gospelmais.com.br)

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

JULIO CEZAR

ALMOÇANDO COM LOUVOR

12:00 - 13:00

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. MIDIAN LIMA

Não Pare

top2
2. KEMILLY SANTOS E DAMARES

A Promessa

top3
3. JULIANNY SOUZA E LÉO BRANDÃO

A Casa é Sua

top4
4. SARAH FARIAS

Só Quem Tem Raiz

top5
5. JULIANO SON

Lindo És

Anunciantes